Mensagem da Semana: O Cristão e o Sexo II - Sexo à Luz da Bíblia

SEXO À LUZ DA BÍBLIA

Vivemos numa sociedade influenciada pelo sexo. Existem psicólogos especializados em orientação sexual para adolescentes e jovens que mantém uma vida sexual ativa.

As músicas incitam o sexo, dentre elas a mais recente é o “funk” que associa principalmente no “funk” carioca as mulheres com frutas estimulando a sensualidade e a perversão do sexo.

Como é cada vez mais pregado e incentivado com a propagação de métodos contraceptivos como a camisa, os jovens e adolescentes são bombardeados com valores anti-bíblicos do sexo pré-nupcial.

Na sociedade politicamente correta ensina-se que você deve ter uma vida sexual ativa apenas com o parceiro que você ama verdadeiramente. Entramos então no conflito de conceitos e valores:

  1. O que é o amor?
  2. O que é ter uma vida sexual ativa politicamente correta?
  3. Quais as conseqüências desses princípios e valores deturpados com relação a família?

Vamos entender o que a Bíblia diz sobre o sexo com o auxílio de grandes conhecedores do assunto.

A Natureza do Sexo


O sexo é intrinsecamente bom; não é mau. A Bíblia declara que “Deus criou, pois, o homem à sua imagem...homem e mulher (isso é sexo!) os criou (Gn 1:27). E depois de acabar: “Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom” (v. 31). O sexo é bom. Deus o fez, e de alguma maneira reflete a Sua bondade. (Norman Geisler)

Deus criou o sexo, portanto, reflete a sua bondade. Sendo assim, derrubamos o ensinamento de que o sexo é do diabo. Então percebemos que:


  1. O sexo é essencialmente bom – Na sua essência revela que Deus o criou com um objetivo bom. A Bíblia afirma que “todas as coisas são puras para os puros; todavia, para os impuros e descrentes, nada é puro” (Tt 1:15). Portanto, para os servos de Deus tudo o que Deus criou é puro. O sexo é tão sagrado que é usado na Escritura para ilustrar a união mais íntima que se pode ter com Deus. Paulo escreveu: “Eis por que deixará o homem a seu pai e sua mãe, e se unirá à sua mulher, e se tornarão os dois uma só carne. Grande é este mistério, mas me refiro a Cristo e à Igreja” (Ef 5:31-32)

Deus ordenou a união sexual: “Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra...” (Gn 1:28). Sendo assim, derruba-se a tese de que o diabo é o criador do sexo e que é por ele controlado. O diabo não tem poder de criar nada bom, porém, a ele é dado o título de enganador e pai da mentira, ou seja, ele deturpa e distorce o propósito do sexo.


  1. O sexo é poderoso – Ele é muito poderoso. Seu poder consiste na procriação. Deus disse: “multiplicai-vos....enchei a terra” (Gn 1:28). Através do sexo o homem gera vida, pois, assim quis Deus. Todo ser criado por Deus procria através do sexo.

  1. O sexo precisa ser controlado – Uma vez sabendo que o sexo é poderoso e essencialmente bom para o propósito para o qual Deus criou, o sexo precisa ser controlado. Não deixamos crianças brincar com bombas e não é praticado em público, senão, os praticantes podem ser presos por atentado ao pudor. Quando falamos que ele precisa ser controlado, nos referimos à condição em que deve ser praticado. Deus já o direcionou e o estabeleceu para o casamento. No casamento ele terá como propósito a procriação e o prazer e como todo prazer, deve ser controlado. Tornar-se uma só carne na Bíblia (Gn 2:24) confunde-se propositadamente com o sexo e o casamento, pois, o ato sexual é a consumação do estado honroso do casamento e assim, Deus o regula, ou em outras palavras, Deus o controla.

Então, por que as pessoas praticam o sexo fora do casamento e por que não praticá-lo fora do casamento?


É o que veremos na próxima semana

Pr. Rodrigo

Comentários

Anônimo disse…
fiquei doida pra ler o resto............

Postagens mais visitadas deste blog

Os Dois Fundamentos - Mateus 7:24-27

Sermão 08/03/2015 - TEMA: A Vitória da Cruz!

Mensagem da Semana - Moisés, Arão, Hur e Josué