Origem da Igreja Metodista Livre - B. T. Roberts


Origem da Igreja Metodista Livre

Benjamim Titus Roberts

A Igreja Metodista Livre surgiu como um movimento apostólico para alcançar e transformar o mundo fazendo discípulos e multiplicando líderes. Não pregamos apenas a salvação das almas, mas também a transformação dos indivíduos e da sociedade (santidade e justiça pessoal e social). “Oração e ação por um mundo melhor”. A Igreja Metodista Livre surgiu em 23 de agosto de 1860, em Genessee, estado de Nova York, EUA. O grupo presente à fundação era composto de 15 pastores e 80 leigos que clamavam contra a falta de espiritualidade e as injustiças sociais de seu tempo, enquanto buscavam preservar o ensino da santidade conforme ensinou o Rev. João Wesley, grande avivalista do século XVIII e precursor do movimento Metodista.

Desde o início foram tomadas atitudes firmes e corajosas pelos fundadores para possibilitar um testemunho fiel, verdadeiro e santo. Foram adotadas regras proibindo que os membros comprassem, vendessem ou possuíssem escravos. Foi dada a oportunidade para que leigos participassem na pregação, testemunho, exortação, cânticos e expressões de louvor durante o culto - coisa impensada na época. Insistiu-se que a liberdade na adoração fosse mantida sob a inspiração e controle do Espírito Santo. Determinou-se que nenhum banco da Igreja fosse alugado, como era comum naquela época. Esta atitude deu liberdade e incentivo para que os pobres participassem dos cultos.

Foi proibido aos membros participar de sociedades que exigissem votos de sigilo, como a Maçonaria, pois os metodistas livres preferem manter-se livres para seguir a vontade do Senhor em tudo.

O principal líder da fundação da IMeL, Rev. Benjamim Titus Roberts, organizou fazendeiros em espécies de sindicatos/cooperativas, a fim de que eles conseguissem ter os mesmos direitos das grandes corporações. Ele também escreveu um livro sobre administração econômica para benefício das pessoas comuns.

Logo de início foram criados lares para: idosos, órfãos e crianças abandonadas; um hospital e uma casa de auxílio a mães solteiras - sempre procurando levar tanto a palavra de salvação como o cuidado amoroso do evangelho verdadeiro. E, para garantir a expansão do ensino, do evangelismo e da educação cristã, foram criados vários colégios, além de seminários e uma editora para imprimir nossos livros, periódicos, literatura e o currículo para a Escola Dominical, tudo isto nos Estados Unidos.

Um reconhecimento sem precedentes foi dado aos direitos femininos, tratando-se as mulheres como elas merecem: com igualdade. Pois Cristo mesmo restaurou a relação original de igualdade dos sexos. Fomos uma das primeiras denominações a admitir mulheres nas esferas de comando da Igreja, inclusive como pastoras!

O zelo evangelístico marcou o avivamento que a IMeL implementou em meio ao Movimento de Santidade. Aliado ao zelo evangelístico, não se desprezou a principal ênfase doutrinária do metodismo histórico: a experiência da inteira santificação que promove a santidade cristã de coração e de vida prática, atingível nesta vida e extensiva a todos os cristãos. E isto não foi só uma forma de doutrina apenas de palavras, mas os metodistas livres adotaram para si mesmos regras de conduta que demonstravam os resultados de um coração purificado, de crescimento espiritual constante e de vida disciplinada.

Por que "livre"?

O "livre" no nome da Igreja Metodista Livre enfatiza certas liberdades básicas encontradas nas Escrituras:

  • Liberdade humana, garantindo o direito de cada pessoa ser livre, negando o direito de quem quer que seja de manter escravos;
  • Liberdade e simplicidade no culto;
  • Livre de preconceitos sociais. Assentos gratuitos na igreja, assim os pobres não seriam mantidos fora nem seriam discriminados;
  • Livre de votos de segredos de modo que a verdade possa ser sempre falada livremente;
  • Livre do clericalismo, concedendo liberdade para os leigos serem plenamente envolvidos em todos os níveis de decisão;
  • Livre do materialismo de modo a poder socorrer os pobres.

Comentários

Rodolfo Farias disse…
Metodista Livre ....tenho orgulho de fazer parte desta familia... Livre da corrupção deste mundo ...
Abraços aos irmãos..fiquem na Pazz

Rodolfo

Postagens mais visitadas deste blog

Sermão 08/03/2015 - TEMA: A Vitória da Cruz!

Os Dois Fundamentos - Mateus 7:24-27

Mensagem da Semana - Moisés, Arão, Hur e Josué