Minha Oferta Missionária de Fé!

Deus tem levantado a Tati e a Carol para missões transculturais. Missões arde no coração de Deus e a IMeL de Vila Moraes tem se comprometido desde 1991 com o Reino de Deus. Este é um grande privilégio! Podemos contribuir para a expensão do Reino de Deus que são vidas libertas das garras de Satanás e trazidas para o domínio de Deus! Você e eu fomos alistados neste exército e uma das formas que podemos contribuir é investindo o recurso que Deus nos concede financeiramente para a sua obra.
A oferta missionária de fé não é esporádica, anual, tirada do seu salário ou do dinheiro que você tem no bolso.
Não é uma oferta que substitui o dízimo.
A oferta missionária de fé é mensal que você dá pela fé, na dependência de Deus. Você pergunta a Deus: "Quanto o Senhor me dará para que eu entregue na obra de missões que sustentará as missionárias que apoiamos? Deus lhe diz o valor e você marca no envelope a quantia, espera que Deus lhe provê o dinheiro e entrega. Leia II Coríntios 9:1-5 (texto base para essa oferta).
O Pr. Edison Queiroz (da Primeira Igreja Batista de Sto André) explica essa oferta com a qual concordo:

MINHA: É minha, porque é individual. Fé é um assunto pessoal entre você e Deus.

OFERTA: É uma oferta alçada; portanto não tem nada a ver com o dízimo. Oferta é outra coisa, daí chamarmos de oferta. Em nossa igreja, não aceitamos oferta missionária com dinheiro roubado. O dízimo pertence a Deus!

MISSIONÁRIA: É missionária porque os pastores e a liderança se comprometem, diante de Deus e da igreja, a aplicar este dinheiro única e exclusivamente na obra de missões.

DE FÉ: É de fé porque é dada na dependência de Deus. O justo viverá pela fé. Deus é fiel e cumpre Suas promessas.

Peça a Deus que te direcione!
Abençõe esta obra.
No amor de Cristo,
Pr. Rodrigo

Comentários

Anônimo disse…
Precisamos entender que de uma vez por todas, só temos uma escolha: ou seguramos a corda, ou descemos por ela.
Enquanto o Corpo não entender o contexto do Ide de Jesus verbalizado em Mateus 28:18-20, que simplesmente quer dizer: "Todos orando, contribuindo, capacitando-se e indo". Eu não posso viver um evangelho de subjetividade, fazendo o que agrada e não o que me custa. A uma diferença entre "preço" e "valor", qual foi o preço pago na cruz pela sua vida,a fidelidade e liberalidade de minha oferta em missões, esta condicionada no "valor" (fé) que eu dou no sacrificio de Cristo por mim e pela humanidade.

È essa qualidade de trabalhadores que Jesus espera em Mateus 9:38, que orem, contribua, se prepara, que vai ou envia. Deus não opera o milagre da multiplicação no dízimo, mais opera nas ofertas do coração do cristão que entende de "preço" e "valor" que Deus realizou em sua obra redentora em Cristo Jesus....

Fernando - Imel de Vila Galvão
coutinho_guaru@hotmail.com

Chamado a pregar o Envangelho do Reino, aos povos não alcançados. Vivendo na dependência do Senhor da seara, para receber trabalhadores que queira participar da colheita.

Postagens mais visitadas deste blog

Sermão 08/03/2015 - TEMA: A Vitória da Cruz!

Os Dois Fundamentos - Mateus 7:24-27

Mensagem da Semana - Moisés, Arão, Hur e Josué