O que realmente importa para Jesus!

Ao lermos carta de Jesus ao líder da igreja em Éfeso, conforme relatado no livro de Apocalipse no capítulo 2, observamos uma igreja que se encontra numa avaliação por parte do Senhor concedendo-lhes uma oportunidade para mudança, pois, esse é Seu interesse - Ele não quer que ninguém se perca.

Esta era uma igreja fielmente doutrinária, que não cedeu a pressões das tribulações, fortemente ativa e que rejeitava qualquer ensinamento contrário ao do autêntico evangelho, porém, ela não agradou a Jesus, antes, recebeu uma admoestação e exortação a que se voltasse ao seu primeiro amor e à prática das primeiras obras. Daí eu me pergunto: O que realmente importa para Jesus? Afinal de contas, quem não gostaria de participar de uma igreja como a de Éfeso com características tão fortemente destacadas? O problema é que essa igreja não agradou a Jesus, aliás, estava correndo o risco de ser apagada, sendo removido do seu candeeiro.

Se pensarmos bem, Jesus não desprezou as ações desta igreja, antes as elogiou, ou seja, isto lhe importava, mas havia algo que lhes faltava, o AMOR primevo.

Numa comparação bem esdrúxula, mas que resume bem a situação da igreja de Éfeso: Você comeria cachorro quente sem salsicha? Fica sem graça e perde o sentido do "hot dog". Uma igreja ativa sem amor equivale a uma comida sem o tempero certo, equivale a um ouro fosco, a um céu sem estrelas.

Importa para Jesus não aquilo que fazemos, mas aquilo que somos. Importa para Jesus a essência das nossas ações, a motivação que nos impele a fazermos, o SEU AMOR.

Quem você é quando está pregando? Quem você é quando está dizimando? Quem você é quando está orando? Quem você é quando está lendo a Bíblia? Quem você é quando está comprando algo, gastando seu dinheiro?

Numa época de tantos "afazeres", quando as coisas são mais importantes do que os seres, onde o ativismo se disfarça de "obra de Deus" e nossos alvos se confundem com "vontade de Deus", precisamos observar realmente o começo e o fim das nossas ações para saber se o que somos e fazemos reflete o interesse primordial de Jesus, o amor.

O amor a Jesus não é sentimento ou demonstração de um conjunto de ações como forma de pagar pelo que Ele tem feito a nós.

O amor a Jesus traduz-se nas seguintes ações: amor a Deus sobre todas as coisas; amor ao próximo; amor aos perdidos. Isso é o que realmente importa para Jesus.

Jesus nos dá a oportunidade de reconciliação e diz: "Lembra-te de onde caístes". Éfeso era uma igreja muito amorosa conforme lemos na carta de Paulo, uma igreja de profundas experiências conforme lemos em Atos, mas que num período de aproximadamente 40 anos foi abandonando seu amor primevo, talvez ocupada demais com os calendários e programações, voltando-se muito para suas ocupações e esquecendo-se do pecador idólatra da deusa Diana etc. Veja que sutilmente no decorrer dos anos ela foi perdendo a essência, "morrendo lentamente" como um touro na arena atacando sem buscar defesa aos ataques do seu adversário.

Não deixe aquilo que realmente importa para Jesus ser sufocado, esquecido ou suprimido de sua vida cristã. Avalie sempre a razão de suas ações. Flua no amor de Deus!

No amor de Cristo,

Pr. Rodrigo

Fonte: www.rodrigolivre.blogspot.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sermão 08/03/2015 - TEMA: A Vitória da Cruz!

Os Dois Fundamentos - Mateus 7:24-27

Mensagem da Semana - Moisés, Arão, Hur e Josué