Sermão 07/06/2015 - Igreja: Uma Comunidade de Discípulos - João 17:21-23

TEMA: Igreja: Uma comunidade de Discípulos
João 17: 21-23

A igreja enquanto indivíduo ela é o templo do Espírito, o mesmo que falamos por esses dias, o qual Cristo derramou sobre toda carne. Em unidade a esse indivíduo temos o corpo de Cristo que é a comunidade dos Santos, ou seja, de discípulos.  O Senhor tem nos desafiado não só ganhar vidas para Ele, pois, vai muito além que é fazer discípulos de todas as nações. Talvez hoje com tanto descrédito que a igreja tem enfrentado, o maior desafio seja ganhar confiança das pessoas. John Stott, em seu livro “Ouça o Espírito ouça o mundo” afirma que estamos falando coisas que não estão perguntando, e o que estão perguntando não estamos respondendo, ou seja, total falta de comunicação entre o Mestre e o discípulo. Jesus como um bom Mestre foi um bom discípulo do Pai, e nos ensina em João 17 na oração sacerdotal, como deve ser uma comunidade de discípulos! João 17: 21-23.
                   
(V. 21) “a fim de que todos sejam um; e como és tu, o Pai, em mim e eu em ti, também sejam um em nós;”
1.Numa comunidade de discípulos todos temos que ser um!
A pluralidade na unidade revela o caráter de Cristo que mesmo sendo um é um com o Pai.  Quando Jesus vai ressuscitar a Lázaro ele fala ao Pai “sei que sempre me ouve” (João 11:42). Jesus estava o tempo todo ligado ao Pai. Mais tarde o apóstolo Paulo dirá, conforme registrado em Efesios 4:16 o qual todo corpo bem ajustado, e ligados pelo auxílio de todas as juntas, segundo a operação de cada parte, efetua seu crescimento para edificação de si mesmo em amor”. Ou seja, Paulo vai comparar essa unidade com o corpo. Pergunto: Você consegue imaginar um membro, tipo uma perna, braço ou seu tronco andando sozinho por aí?  E possível no nado sincronizado você ver pessoas diferentes terem algo em comum, no caso a série dos movimentos? Ele disse: “a fim de que sejamos um!
Pergunta: O que é uma igreja unidade? Como você pode contribuir para a unidade da igreja em termos práticos?

(V. 21(b) e 22) “Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado”.
2.Numa comunidade de discípulos refletimos Cristo!
Deus tem derramado da sua Glória através do Espírito Santo para quê? “Para que o mundo creia que tu me enviaste”. Ele nos enviou a fazer discípulos dizendo “Ide e fazei discípulos”. (Mateus 28:19)
O mundo, digo os corações, tem um vazio que só Jesus pode preencher e uma paz que só Ele pode dar. Mas o povo que diz ser cristão muitas vezes tem feito por partidarismo, vanglória, isto é, totalmente o contrário do que está escrito em I Coríntios 13 “o amor tudo crê, tudo espera tudo suporta [...] não busca seus interesses, não se alegra com a injustiça”. Se Deus é amor, o Espírito Santo é Deus e Ele habita em mim, então o discípulo que aprende de Jesus reflete Cristo e seus atributos.
Pergunta: Como podemos manifestar a unidade da igreja no bairro? Que ações práticas podemos realizar para, na unidade, revelarmos Cristo?

(V. 23) “...a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo creia que tu me enviaste e os amastes...”
3.Numa comunidade de discípulos somos aperfeiçoados!
Estamos literalmente em um discipulado, pois se estamos sendo aperfeiçoados na unidade significa que somos unidos. Porém, estamos distante de uma perfeição, e como pessoas que se autoflagelam, a igreja dá tiro no próprio pé, como sempre falava o Pr. Saulo aqui na Vila: “as nossas semelhanças são maiores que as nossas diferenças”. Precisamos ser ensináveis. Como somos aperfeiçoados? Um maratonista não fica na frente da TV o ano todo para chegar o dia e correr a São Silvestre! Muitas vezes, e não poucas, vamos nos estranhar e nos indispormos uns com os outros. Gálatas 6:1,2 Paulo nos chama corrigir em amor e suportar uns aos outros. Jesus na Santa Ceia já sabia que Judas o trairia, mas não o pôs para fora, antes Ele dá sempre a oportunidade de aperfeiçoamento onde errarmos, melhorar.
Pergunta: Você já teve conflitos na igreja? Como você resolveu? No que eles contribuíram para o seu crescimento?

Conclusão
Concluo que se ser cristão é não estar disposto a se relacionar, então está mais para tristão, pois a pessoa que aceita a Cristo e fica isolada em casa com o Cristo dela, se torna egoísta, pois só quer receber, e não compartilhar. Ela diz: “Jesus resolveu os meus problemas, então, para que vou à igreja? Oro em casa, ouço pregações em casa”. Porém, se a condição é que todos que recebem a Cristo sejam um, essa pessoa será um consigo mesma? Ele disse: “Para que o mundo creia...”
Ser discípulo é abrir mão, é aprender o que achamos que já sabemos, é ensinar o que achamos que não conhecemos, Cristo!

Adriano Santos
Candidato ao Ministério





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sermão 08/03/2015 - TEMA: A Vitória da Cruz!

Os Dois Fundamentos - Mateus 7:24-27

Mensagem da Semana - Moisés, Arão, Hur e Josué