Sermão 02/08/2015 - Discípulos que refletem o Cristo glorificado em meio à adversidade - Ap 1:9-18

Discípulos que refletem o Cristo glorificado em meio à adversidade
Apocalipse 1:9-18

Nero assume o império romano em 54 d.C. e durante todo o seu governo os cristãos viveram debaixo de grande perseguição. Em julho de 64 d.C. ele põe fogo em Roma, sendo que dos catorze bairros, dez são devastados. Os outros quatro são de cristãos e ali ele encontra um álibi para culpar os cristãos por aquela devastação.
No ano 70 o Imperador Vespasiano inaugura o Coliseo Romano e na festa de inauguração de 100 dias mais de 10.000 crentes foram mortos com crueldade.
No ano 86 d.C. Domiciano, que reivindica para si o título de “senhor e deus” assume o império e será todo como um segundo Nero por tamanha fúria contra os cristãos e é este imperador que mandará para o exílio na Ilha de Patmos no Mar Egeu o apóstolo João. Todos os outros apóstolos foram martirizados. E é lá na hora mais difícil da sua vida que João ouve a voz do Senhor dizendo o que está registrado no verso 11. Ele não verá um Cristo surrado, cuspido e humilhado, mas um Cristo glorificado.
Queremos neste dia de Santa Ceia meditar sobre esse Cristo glorificado. Aquele a quem todo joelho se obrará e toda língua confessará que Ele e Senhor para a glória de Deus (Filipenses 2:10-11).
A maneira como você vê a Jesus determinará como você se relacionará com Ele e como você reagirá às situações da sua vida.
Cremos que Jesus tem poder para curar, libertar, abrir portas, fazer sinais e maravilhas, mas por que você se relaciona com Ele? Pelo que Ele pode lhe oferecer? Pelas soluções que Ele pode dar? Jesus perguntou aos seus discípulos: “Quem dizem os homens que sou eu?” Marcos 8:27 e perguntou ainda: “Mas vós, quem dizeis que eu sou?” Marcos 8:29
Vemos no contexto dessa passagem que as pessoas que se relacionavam com Jesus e se identificavam com Ele perderam suas vidas por considerar que Ele era tão precioso que eram capazes de dar a sua vida. O fato é que aqueles que conhecem a Cristo como Ele é não ficam iguais. Jesus quer se revelar a você. Você quer conhecê-lo? Você quer ser transformado a ponto de que veja Ele em você?
No meio de todo aquele sofrimento que os primeiros cristãos estavam sofrendo, Jesus se revelava a eles. Jesus se revelou a João, o discípulo amado e a ele deu o privilégio de saber as coisas que iriam acontecer mostrando que tudo estava e ainda hoje está sob o Seu controle.

1.Jesus está no meio da igreja (v.13)
“e, no meio dos candeeiros, um semelhante a filho de homem.” (v.13)
A igreja é chamada de candeeiro (v.20). Isso significa que ela é a luz de Deus que brilha nesse mundo hostil. Você e eu somos essa luz. Mas, essa mesma igreja está sofrendo perseguições e terríveis provações. Muitos mártires e muito sofrimento eles estão enfrentando naqueles dias. João está exilado, mas seus amigos estão todos mortos. Para muitos poderia ser um sinal de derrota da igreja. Sinal de total indiferença de Deus para com o Seu povo. Muitos olham para o sofrimento da igreja perseguida e para as provações dos cristãos e indagam: “Onde está o teu Deus?” (Salmo 42:3b). Deus abandonou a igreja? Deus te abandonou? João exilado ouve uma grande voz, como de trombeta (v.10) e quando ele se volta vê um semelhante a filho de homem no meio dos candeeiros, no meio da igreja porque Ele está no meio da igreja! Aleluia! Cristo não é um Senhor ausente! Pelo contrário, ele está no meio de nós, dando-nos apoio em meio às tribulações. “Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti.” (Isaías 49:15). Como discípulos de Cristo somos chamados a estar no meio desse mundo. A igreja é a presença de Cristo neste mundo hostil e caótico.
Para compartilhar 1: Compartilhe uma experiência onde você teve convicção da presença de Jesus no meio da dificuldade.

2.Jesus está dignificado e exaltado (v.13b) / Isaías 53:3; 7
“[...] com vestes talares e cingido, à altura do peito, com uma cinta de ouro.”
Jesus se identificou com o nosso sofrimento. Ele foi desprezado e não fizeram caso dele. Reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Esvaziou-se de si mesmo, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou. (Filipenses 2:7-8). Ele sabe o que é sofrer! Ele se compadece das nossas provações (Hebreus 4:15). Por isso mesmo temos esperança e somos exortados a nos “aproximar confiadamente junto ao trono a graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos socorro em ocasião oportuna.” (Hebreus 4:16). Jesus quer nos ensinar que ainda que passemos por tribulações e até mesmo morte, nada e ninguém pode nos separar do Seu amor (Romanos 8:35-39). Não temos mais a imagem de um Jesus sofredor, mas a de um Jesus dignificado e exaltado. É assim que Ele se apresenta à sua igreja que luta para dizer: “Eu venci”. Viva a sua vida com esperança em meio às provações porque o Seu Jesus venceu! Nós recebermos a nossa coroa e reinaremos com Ele na glória. Mas, saiba que já reinamos com Ele em vida. Somos nação santa, sacerdócio real, povo de propriedade exclusiva de Deus (I Pedro 2:9) e nada e nem pode mudar isso. Como discípulos de Cristo, como Sua igreja, Ele nos fez assentar nas regiões celestiais acima de todo principado e potestade (Efésios 1).

3.Jesus detém toda a sabedoria e a eternidade (v.14a)
“A sua cabeça e cabelos eram brancos como a alva lã, como a neve” (v.14a)
Está registrado nos evangelhos que sobre a cabeça de Jesus foi colocado uma coroa de espinhos. Símbolo de zombaria e da mais cruel tortura sobre um homem santo. Porém, na visão do Cristo glorificado Jesus é visto por João com cabelos brancos. Para você entender a profundidade dessa visão é importante registrar que nas culturas antigas, os cabelos brancos eram sinais de dignidade e da sabedoria acumulada ao longo dos anos de experiência. Para João que tem claro em sua memória Jesus crucificado, Ele se revelará como aquele que detém toda a sabedoria e é eterno. Jesus quer se revelar a você. Em cada circunstância da vida Ele quer se revelar aos seus discípulos. Ele quer dar a você toda a sabedoria e lhe mostrar que sua vida vai além desta. Você tem a eternidade porque tem Cristo. Paulo escreverá: “Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós.” (Romanos 8:18). Como discípulos de Cristo temos o privilégio de tomar decisões tendo Ele como parceiro. Ele nos dá da sua sabedoria.
Para compartilhar 2: Que Cristo você tem conhecido em meio as suas dificuldades? Você tem recebido sabedoria?

4.Jesus tem um olhar penetrante (v.14b)
“os olhos, como chama de fogo.” (v. 14b)
O olhar de Jesus é retratado em várias ocasiões nos evangelhos. Ele vê as multidões com compaixão (Mateus 9:36). Jesus vê a fé das pessoas (Mateus 9:2). Jesus vê os pensamentos (Lucas 9:47). Jesus vê a mulher, que naqueles tempos não era vista pela sociedade como alguém (Lucas 13:12). Esse mesmo Jesus está aqui hoje e Seu olhar é penetrante. Seu olhar é consolo para aqueles que necessitam do fogo acalentador. Seu olhar é fogo do juízo chamando ao arrependimento o incrédulo e os que têm dificuldade de Nele confiar. O que Ele está vendo em você? Veja que a percepção de Jesus é diferente! Ele vê coração, pensamentos, fé e até aqueles que ninguém está vendo. Se você está aqui hoje e pensa que ninguém o vê, rompa com isso! Aquele cujos olhos são como chamas de fogo estão sobre você. Mas Ele também vê pecado como viu na igreja de Tiatira (Apocalipse 2:18-20). Como discípulos de Cristo somos chamados a ter o mesmo olhar compassivo, olhar que vê aqueles que ninguém quer ver, olhar de consolo, olhar de fé, enfim, olhar de Cristo.
Para compartilhar 3: Quem tipo de olhar você gostaria da parte de Jesus? Que tipo de olhar você precisa hoje da parte de Jesus?

5.Jesus detém toda glória e força para subjugar todas as coisas (v. 15a)
“Os pés, semelhantes ao bronze polido, como que refinado numa fornalha.” (v. 15a)
Nos evangelhos, Jesus se entrega e sobre os seus pés lhe cravam um prego para fixá-lo na cruz. Esse Jesus cujos pés sangraram agora está glorificado. A palavra de Deus é clara: “E pôs todas as coisas debaixo dos pés [...]”. A igreja é vitoriosa porque Cristo venceu! Você e eu vencemos com Cristo. Todas as coisas foram subjugadas debaixo dos pés de Cristo. Poderes, tronos e autoridade. Tudo está sob seu governo. Isso também significa que todas as circunstâncias da sua vida estão sob a onipotência de um Deus que não muda. Aleluia! Nós, como discípulos de Cristo temos Nele toda força para subjugar o mundo espiritual. Ele deu esse poder à igreja (Efésios 1:22-23).

6.Jesus detém toda autoridade e poder (v. 15b)
“a voz, como voz de muitas águas.” (v. 15b)
Igreja veja que coisa poderosa ocorre aqui. “Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosqueadores, ele não abriu a boca.” (Isaías 53:7). Agora João ouve a sua voz! Ela é como som de muitas águas. Isso significa que Ele tem toda autoridade e poder. Sua voz criou todas as coisas. Talvez hoje em sua vida muita coisa está sem sentido. Você se vê em adversidade, em crise ou no meio do caos. Saiba que no meio o nada, no meio do caos Deus falou e tudo veio a existir. É caos? É prova? É nada? É demônio? É guerra? É deserto? É tempestade? É vento? Veja comigo o Salmo 29. Jesus tem toda autoridade sobre tudo o que existe.
Para compartilhar 4: Onde você precisa ouvir a voz de Jesus na sua vida?
Rodrigo Rodrigues Lima
Pastor

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Dois Fundamentos - Mateus 7:24-27

Sermão 08/03/2015 - TEMA: A Vitória da Cruz!

Mensagem da Semana - Moisés, Arão, Hur e Josué