Sermão 08/11/2015 - TEMA: O Senhor é o meu Pastor (PARTE II)

O Senhor é o meu Pastor!
Salmo 23:2b-4 (Parte II)

Graça e paz amada igreja. Queremos dar continuidade ao sermão da semana passada. Certamente muito mais o Senhor tem a nos falar. Concluímos anteriormente que Ele nos faz repousar em pastos verdejantes. Como ovelhas do seu rebanho, Deus cuida de nós. Deus cuida de você. Neste caminho junto ao Pastor de nossas almas aprendemos também que:

1.Ele nos leva a águas de descanso (v.2b)
Água é um dos símbolos para o Espírito Santo e extremamente vital para a vida na terra de qualquer espécie. Não há vida física sem água, assim como não há vida espiritual sem o Espírito Santo.
Água é necessário para a vida. Sem água, não há vida. Sem água, a semente não germina. Sem água, não há flores nem frutos. Assim, sem o derramamento do Espírito, nossa vida ficará árida, seca, desertificada. Não haverá frutos e todo esforço do nosso trabalho vazio. “Não é por força nem por violência, mas pelo Espírito de Deus que a igreja prevalece.” (Zacarias 4:6) Onde existe água não existe terra ruim. Onde o Espírito de Deus está não existe terra ruim. Em Ezequiel 47 fala de um rio que flui do templo de Deus; “Toda criatura vivente que vive em enxames viverá por onde quer que passe esse este rio, e haverá muitíssimo peixe, e, aonde chegarem estas águas, tornarão saudáveis as do mar, e tudo viverá, por onde quer que passe este rio.” (Ezequiel 47:9).
De semelhante modo, as ovelhas precisam de água. Uma ovelha sem água fica sem vigor, sem forças e não fica bem. Sem água há desidratação. As ovelhas podem beber qualquer tipo de água na sede e podem morrer. Como sabemos, qualquer coisa assusta a ovelha, por isso mesmo ela deve beber “água de descanso” ou “águas tranquilas”, pois, até o barulho das águas correntes pode assustá-las a ponto de impedir que saciem a sua sede.
A inquietude, o pecado, a sequidão tira a paz da ovelha. Muitos estão assim, com sede de Deus! Porém, Deus quer conduzi-lo a águas tranquilas. O Espírito Santo é esta água que Deus tem para nós. Jesus se apresenta como fonte de água viva.  Ele disse para a mulher samaritana: “Aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna.” João 4:14. “[...] o que crê em mim jamais terá sede.” João 6:35. A água que você e u eu precisamos como ovelhas é a água do Espírito. Ela sacia a sede, traz vida no deserto, gera vitalidade, vigor e força. Beba da água viva neste dia! Perca o medo e se aproxime! Não mora de sede! Se você se vê sem forças, o Pastor coloca água na sua boca! Ele refrigera a sua alma hoje. Jesus tem refrigério espiritual e emocional para você.

2.Guia-me pelas veredas da justiça [...] ainda que eu ande pelo vale de sombra e morte não temerei [...] tu estás comigo; a tua vera e teu cajado me protegem (v. 3-4)
Ao final de um dia de pastagem, as ovelhas precisam retornar para o aprisco. Por isso, o pastor irá guiá-las. As ovelhas precisam de um rumo. Davi se vê como esta ovelha. Quando você tem percepção clara da presença do Pastor em sua via lhe guiando: I.Nossa maneira de enxergar o passado muda; II.Entendemos os propósitos de Deus. Provérbios 3:6 diz: “Ouça a voz do Eterno em tudo que fizer, aonde for. Ele manterá você no melhor caminho.” (Versão A MENSAGEM) Isso é ser uma ovelha guiada por Deus. Isso não significa ausência de vales. A paisagem no trajeto da vida cristã nem sempre é belo. O vale da sombra da morte segundo alguns comentaristas seria um trajeto íngreme e apertado colocando as ovelhas sob risco de ataque de animais selvagens, avalanches de pedras e quedas. Muitas vezes para se chegar a uma montanha com o rebanho, o pastor precisa passar por vales. No oriente onde se cria muitas ovelhas é uma região de vales e montanhas. A Bíblia e um livro do oriente, por isso, registra tantas histórias sobre o vale. É no vale se que travam grandes batalhas e os corpos dos mortos ficam. Porém, o salmista é enfático. “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, isto é lugar de constante perigo, não temerei mal algum, porque Tu estás comigo”. I.O Pastor passa conosco no vale; II.Vale é sinônimo sim de perigos; III.O vale é caminho até montanha, pois, toda montanha tem um pé que se chama vale. Deus nos guia a Ele mesmo! Ele quer nos levar ao lugar mais alto de intimidade, mas o mesmo só será alcançado quando superarmos o vale. Qual é o teu vale hoje?
Por isso, ouça a voz do Eterno, o Pastor. Os pastores, para manterem as ovelhas no trajeto no vale na direção certa cantavam para que as ovelhas se guiassem por sua voz. Portanto, meu irmão, para não se perder no vale esteja atento à voz de Deus que é o Pastor que guia! Sua vara e seu cajado nos protegem. a.O cajado protege dos perigos, porque na sua encurvatura havia uma ponta que se tornava uma arma; b.O cajado salva, pois, a mesma encurvatura era usada para resgatar a ovelha que caísse em lugares de difícil acesso; c.O cajado disciplina, pois, poderia ser usada na função de vara na força proporcional que não ferisse a ovelha sinalizando que ela estava fora do caminho. Também experimentamos muitas vezes no vale essas três realidades. No vale nos sentimos protegidos (Salmo 121), muitas vezes salvos (Salmo 27) e muitas vezes em disciplina (Hebreus 12:7-13). Mas, em todas elas temos a certeza de que “Tu estás comigo”.
“O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam.” Salmo 23:1-4

Rodrigo Rodrigues Lima
Pastor


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Dois Fundamentos - Mateus 7:24-27

Sermão 08/03/2015 - TEMA: A Vitória da Cruz!

Mensagem da Semana - Moisés, Arão, Hur e Josué